Admin

Admin

SIDE_EVENT2   Informação Data: Quarta-feira, 13 de 2013 Horário: 16:45—18:15 Local: a ser confirmado (sala 2) O crescent desafio imposto pelas mudanças climáticas na América Latina tem levado alguns paises da região a tomar medidas a respeito do tema. O objetivo deste vento paralelo é o de compartilhar os resultados do relatório “State and quality of public policies on climate change and development in Latin America”, assim como a análise de experiências do México, Peru e Brasil, identificando-se desafios e oportunidades para a região. Painel Daniel Ryan – PCL/FARN Mariana Castillo – CEMDA, México Isabel Calle – SPDA, Peru Carlos Rittl- de Observatorio do Clima de Brasil
Este informe de políticas apresenta diretrizes fundamentais que aportam a este objetivo, e que nasceram de um processo de análise sobre o estado e a qualidade das políticas públicas de mudança climática e desenvolvimento em dez países da região.Sugere-se que as políticas geradas devem ter qualidade na sua elaboração, devem ser implementadas efetivamente, e se deve garantir o fortalecimento institucional, a sensibilização a través da comunicação social e o apoio político e social, para alcançar os objetivos. Tem se observado que a articulação das políticas climáticas integradas às políticas setoriais e macroeconômicas do país é necessária, pois permitirá priorizar a agenda climática e incluir um ponto de vista global e regional. Alem disso, deve se enfatizar a importância de um trabalho conjunto entre instituições públicas e privadas com um foco multinível. Essas recomendações buscam promover a legitimidade, sustentabilidade e um impacto real das políticas.
Os impactos da mudança de clima na América Latina são cada vez mais alarmantes e afetam em maior parte ao setor agrícola e florestal. Isso gera uma situação de vulnerabilidade econômica, social, ambiental e política na região, pondo em risco a segurança alimentar, a segurança humana e as condições básicas para a redução da pobreza.
Quinta, 10 Janeiro 2013 06:22

Introdução ao REDD+

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=sTmi6OP6RLo&feature=share&list=UUMJfQPWCY6HpDRGwiU6ayIQ[/youtube]
(Os membros da PCL em Lima, outubro de 2012). A Plataforma Climática Lationamerica (PCL) acaba de publicar um relatório sobre o status e a qualidade das políticas públicas de mudanças climáticas e desenvolvimento na América Latina, especificamente em relação à agricultura e florestas. Este relatório é o resultado de uma iniciativa da PCL que elaborou relatórios nacionais sobre o tema em 10 países da região (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, El Salvador, Paraguai, Peru e Uruguai). Todos os relatórios, tanto regionais como nacionais, estão disponíveis aqui para download.
Nos últimos anos o interesse do governo pelo tema cresceu e se traduziu na adoção de políticas públicas e programas de combate às mudanças climáticas, motivado pelo aumento de atenção da mídia e outros grupos de interesse, incluindo o setor produtivo. Dado relevante foi o anúncio pelo governo de uma meta de redução de emissões de GEE em 2009, no mesmo ano da aprovação da Política Nacional de Mudanças Climáticas pelo Congresso Nacional. Além disso, foi anunciada no final de 2010 a aprovação de decreto presidencial que regulamenta a Lei de Política Nacional de Mudanças Climáticas.
Quarta, 27 Junho 2012 04:43

Dilma discursa na Rio +20

Por Paula Ellinger da Fonseca A reforma à principal legislação florestal do Brasil dificultará o cumprimento da meta de redução de emissões assumida pelo país, disse a ex ministra do meio ambiente, Marina Silva, durante a 17º Conferência das Partes (COP) em Durban. A reforma foi aprovada na última terça-feira (06/12) pelo senado brasileiro.
Página 1 de 3