Este informe de políticas apresenta diretrizes fundamentais que aportam a este objetivo, e que nasceram de um processo de análise sobre o estado e a qualidade das políticas públicas de mudança climática e desenvolvimento em dez países da região.Sugere-se que as políticas geradas devem ter qualidade na sua elaboração, devem ser implementadas efetivamente, e se deve garantir o fortalecimento institucional, a sensibilização a través da comunicação social e o apoio político e social, para alcançar os objetivos. Tem se observado que a articulação das políticas climáticas integradas às políticas setoriais e macroeconômicas do país é necessária, pois permitirá priorizar a agenda climática e incluir um ponto de vista global e regional. Alem disso, deve se enfatizar a importância de um trabalho conjunto entre instituições públicas e privadas com um foco multinível. Essas recomendações buscam promover a legitimidade, sustentabilidade e um impacto real das políticas.
Os impactos da mudança de clima na América Latina são cada vez mais alarmantes e afetam em maior parte ao setor agrícola e florestal. Isso gera uma situação de vulnerabilidade econômica, social, ambiental e política na região, pondo em risco a segurança alimentar, a segurança humana e as condições básicas para a redução da pobreza.
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=sTmi6OP6RLo&feature=share&list=UUMJfQPWCY6HpDRGwiU6ayIQ[/youtube]
Quarta, 09 Março 2011 14:13

COP16: A conquista (feminina) climática

Escrito por
Por Andréa Zenóbio Gunneng* Este artigo foi publicado originalmente em Conexão Verde Acordo de Cancún é fraco, mas direciona o mundo para o caminho da sustentabilidade e de um futuro de baixas emissões de carbono O encontro foi informal, só para anunciar que os dois textos finais das duas linhas de negociação – do Protocolo de Kyoto e de Cooperação a Longo Prazo (em inglês, LCA) – já estavam disponíveis e que todas as 194 partes iriam se reunir dali a duas horas para a plenária conclusiva. Começava ali, naquele momento, o fim de duas semanas exaustivas de negociações e o início da etapa final, quando a humanidade, naquele momento, em suspense, ficaria sabendo se os nossos líderes teriam boa vontade política o suficiente para nos colocar novamente no caminho certo para combater as desastrosas mudanças climáticas.